Haverá Animais no Céu? (Will There Be Animals in Heaven?)

 
 
 
Elias foi levado ao céu em uma carruagem puxada por cavalos (2 Reis 2.11). Foi-nos dito que existem cavalos nos céus (Apocalipse 6.2-8; 19.11). Na verdade, existem muitos cavalos, suficientes para que os vastos exércitos do céu os usem (Apocalipse 19.11; 2 Reis 6.17).
 
Outros animais não são mencionados nas passagens de Apocalipse, provavelmente, porque não desempenham nenhum papel na segunda vinda de Cristo (um exército que traz libertação monta cavalos, não dálmatas ou ouriços). Mas não é provável que, uma vez que existem inúmeros cavalos no céu, também existam vários tipos de outros animais? Por que não haveria? Por que esperaríamos que os cavalos fossem os únicos animais? Se não houvesse outros animais, não haveria cavalos.
Em Isaías 65.17, Deus se refere à criação de um Novo Céu e de uma Nova Terra. Nos versos seguintes, o texto parece ir e voltar, do reino milenar para a Nova Terra. Deus deixa claro que ele terá animais vivendo lá, no milênio, na Nova Terra ou em ambos (Isaías 65.25).
 
Alguns também defendem que existem animais no céu com base em Eclesiastes 3.19-21, que diz: "O destino do homem é como o dos animais ... todos vão para o mesmo lugar". No entanto, no contexto geral de Eclesiastes, Salomão simplesmente está falando do aspecto externo da morte. Homens e animais morrem e não podemos ver para onde eles vão. As Escrituras nos dizem em outro lugar, no entanto, que o homem tem uma alma eterna. Elas nos dizem que o homem vai para um de dois lugares depois da morte. Não se diz que os animais tenham almas eternas. Não se diz que eles passam para outro lugar quando morrem. A suposição seria que na morte eles deixassem de existir.
 
No entanto, isso não significa que os amados animais não estarão no céu. Uma vez li a resposta de Billy Graham à pergunta de uma menina: "Meu cachorro, que morreu esta semana, estará no céu?" Graham respondeu: "Se isso te fizer mais feliz, então sim, ele estará". Os animais não são, de forma alguma, tão valiosos quanto as pessoas, mas Deus é seu criador e tocou a vida de muitas pessoas através deles. Seria simples para Ele recriar um animal de estimação no céu. Não vejo nenhuma razão para crer que ele não o faria se isso trouxesse prazer a seus filhos.
 
Romanos 8.18-22 diz que toda a criação foi sujeitada ao sofrimento e à futilidade por causa do pecado humano. A criação geme à espera da libertação que virá para os seres humanos e, deste modo, para toda a própria criação. A criação está sob o domínio humano e compartilhará das recompensas de sua redenção, assim como compartilhou da punição por seu pecado. Os animais são uma parte central dessa criação, ao lado da parte mais importante, o próprio homem. Afinal, além de sua esposa, Adão foi chamado a dar nome somente a uma outra parte da criação, aos animais (Gênesis 2.19-20). Ele trabalhava no jardim, mas não foi convidado a dar nomes à vegetação. Claramente, os animais tinham certas qualidades que os colocavam acima do restante da criação. Eles deveriam ser especiais para o homem, e dar-lhes nomes torna sua conexão com eles pessoal.
 
Se a Nova Terra consiste do que há de melhor da antiga terra e ainda mais, então devemos esperar que ela contenha animais. Se os animais não fossem parte da Nova Terra, isso pareceria um descuido óbvio. O Éden foi arruinado pelo pecado e será restaurado pelo reinado de justiça de Cristo. Esperamos que, tudo que fazia parte do Éden, e deu errado por causa do pecado do primeiro Adão, faça parte da Nova Terra, feita boa através da virtude do Segundo Adão.
 
Será que Deus no céu nos tiraria aquilo que deu a Adão e Eva no Éden, para seu prazer, companhia e ajuda? Ele revogaria sua decisão anterior de colocar animais com o homem e sob os cuidados do homem? Se ele refaz a Nova Terra com novos homens (que se parecem muito com os homens anteriores, apenas perfeitos), não esperaríamos também que ele faça novos animais (que provavelmente se parecerão com os animais anteriores, apenas perfeitos)?
 
Para mais informações sobre o assunto, Céu, consulte o livro de Randy Alcorn Heaven.

Will There Be Animals in Heaven?

Elijah was taken up to heaven in a chariot pulled by horses (2 Kings 2:11). We’re told there are horses in heaven (Revelation 6:2-8; 19:11). In fact, there are lots of horses, enough for the vast armies of heaven to ride (Revelation 19:11; 2 Kings 6:17).

Other animals aren’t mentioned in the Revelation passages, presumably because they don’t play a role in Christ’s second coming (an army bringing deliverance rides horses, not Dalmatians or hedgehogs). But isn’t it likely that since there are innumerable horses in heaven there are all kinds of other animals too? Why wouldn’t there be? Why would we expect horses to be the only animals? If there were no other animals, there wouldn’t be horses.

In Isaiah 65:17 God refers to creating a New Heavens and a New Earth. In subsequent verses the text seems to move back and forth from the millennial kingdom to the New Earth. God makes clear he will have animals living there–either in the millennium or the New Earth or both (Isaiah 65:25).

Some also argue for animals being in heaven based on Ecclesiastes 3:19-21, which says “Man’s fate is like that of the animals...all go to the same place.” However, in the larger context of Ecclesiastes Solomon is simply talking about the outward appearance of death. Men and animals both die and we can’t see where they go. Scripture tells us elsewhere, however, that man has an eternal soul. It tells us he goes one of two places at death. Animals are not said to have eternal souls. They are not said to relocate when they die. The presumption would be that at death they cease to exist.

However, this doesn’t mean beloved animals won’t be in heaven. I once read Billy Graham’s response to a little girl’s question, “Will my dog who died this week be in heaven?” Graham replied, “If it would make you any happier, then yes, he will be.” Animals aren’t nearly as valuable as people, but God is their maker and has touched many people’s lives through them. It would be simple for Him to recreate a pet in heaven. I see no reason to believe he wouldn’t if it would bring his children pleasure.

Romans 8:18-22 says that the whole creation was subject to suffering and futility because of human sin. The creation groans in longing for the liberation that will come to humans, and thereby to all creation itself. Creation is under man’s dominion and will share the rewards of his redemption just as it shared the punishment for his sin. Animals are a central part of that creation, next to man himself the most significant part. After all, besides his wife, Adam was called upon to give names only to one other part of the creation–the animals (Genesis 2:19-20). He worked the garden, but he wasn’t invited to name the vegetation. Clearly, the animals had certain qualities that set them above other creation. They were to be special to man, and his naming them makes his connection with them personal.

If the New Earth is all the best of the old earth and more, then we should expect it to contain animals. If animals weren’t part of the New Earth, this would seem an obvious oversight. Eden was ruined through sin and will be restored through Christ’s reign of righteousness. All that was part of Eden, and then made wrong through the sin of the first Adam, we would expect to be part of the New Earth, made right through the virtue of the Second Adam.

Would God take away from us in heaven what he gave, for delight and companionship and help, to Adam and Eve in Eden? Would he revoke his earlier decision to put animals with man, and under man’s care? If he remakes the New Earth with new men (who look very much like the old men, only perfect), wouldn’t we expect him also to make new animals (who will presumably look like the old animals, only perfect)?

For more information on the subject of Heaven, see Randy Alcorn’s book Heaven.

 

Photo Credit: Michael Kahl

Randy Alcorn, founder of EPM

Randy Alcorn (@randyalcorn) is the author of over fifty books and the founder and director of Eternal Perspective Ministries