O Efeito Cumulativo das Nossas Pequenas Escolhas (The Cumulative Effect of Our Little Choices)

Você já viu uma cratera na rua? Carros podem estacionar em uma rua todos os dias e tudo parece normal, até que um dia o asfalto cede e os carros desaparecem dentro de um buraco gigantesco.

Todo mundo diz: "Esse buraco veio do nada". Mas eles estão errados. O buraco aparece de repente, mas o processo que o formou aconteceu durante muitos anos. A erosão subterrânea era invisível, mas estava lá o tempo todo. 

Da mesma forma, às vezes, quando um homem comete adultério e abandona sua família, parece que isso “caiu do céu”. Mas não aconteceu assim. 

As crateras nos fazem lembrar duas coisas: primeiro, algo pode parecer bom do lado de fora, quando grandes problemas estão escondidos há anos; e o desastre está prestes a acontecer. Segundo, nossas vidas são afetadas por pequenas decisões com efeitos cumulativos que podem resultar em fortalecimento moral ou desastre moral.

Um aríete pode bater no portão de uma fortaleza mil vezes, e nenhum impacto parece surtir efeito, mas finalmente o portão desaba. Da mesma forma, ações pecaminosas não surgem do nada — elas são o produto acumulado de pequenos comprometimentos morais feitos ao longo do tempo, que acabam resultando em um comportamento ímpio. Por outro lado, é igualmente verdade que as ações piedosas são o produto acumulado de decisões pequenas, habituais e que honram a Cristo pela justiça. 

Em Quem Você Está se Tornando?

A cada dia estamos nos tornando em alguém — a questão é: em quem? O autor Jerry Bridges, ao me ouvir falar sobre isto, disse-me que Dawson Trotman, fundador da organização The Navigators, costumava dizer: "Você será o que você está se tornando agora".

A Escritura fala deste processo de desenvolvimento de caráter: “E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem” (2 Coríntios 3.18).

Em quem nos tornaremos será o resultado cumulativo das escolhas diárias que fazemos. “A vereda do justo é como a luz da alvorada, que brilha cada vez mais até à plena claridade do dia.” (Provérbios 4.18). É por isso que as Escrituras continuamente nos advertem contra escolhas erradas: “Não siga pela vereda dos ímpios nem ande no caminho dos maus. Evite-o, não passe por ele; afaste-se e não se detenha.” (Provérbios 4.14–15).

Tornamo-nos aquilo que escolhemos contemplar. Se contemplarmos a Cristo nos tornaremos semelhantes a Cristo. Se contemplarmos a superficialidade e a imoralidade, é igualmente previsível no que nos tornaremos. 

Escolhas pela Santidade

"Uma longa obediência na mesma direção," para usar uma frase de Eugene Peterson, é sustentada pelas pequenas escolhas que fazemos a cada dia. A maioria de nós sabe a diferença entre comer queijo cottage e donuts, ou a diferença entre fazer exercício diariamente e passar a vida no sofá. Aquilo que comemos e se fazemos exercícios determinará o estado de nosso corpo. O mesmo acontece com nossas vidas espirituais. Se lemos as Escrituras e ótimos livros, ou se passamos nossas melhores horas assistindo TV e olhando para o celular, isto nos tornará as pessoas que seremos daqui a muitos anos. Necessitamos nos disciplinar hoje, não pela disciplina em si, mas com um objetivo de piedade (1 Timóteo 4.7, 8).

O Salmo 1 diz que aquele que continuamente medita na Palavra de Deus " é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha;” As árvores não escolhem onde se estabelecem, mas nós sim. Nós determinamos quais serão nossas fontes de nutrientes.

Desenvolvendo Hábitos Piedosos

Seguir a Cristo não é mágica. Requer ações frequentes de nossa parte, que se desenvolvem em hábitos e disciplinas da vida. Nossa espiritualidade depende do desenvolvimento destes pequenos hábitos, tal como a leitura e memorização da Bíblia e a oração. Ao dar um passo de cada vez, dia após dia, nós nos tornamos o tipo de pessoa que cresce em semelhança de Cristo. Quando desenvolvemos hábitos que honram a Cristo e vivenciamos suas recompensas, instintivamente voltaremos nossas mentes para o que nos faz felizes em Cristo.

Daqui a uma década, você gostaria de olhar para trás na sua vida, sabendo que tomou decisões consistentemente boas quanto a uma alimentação correta e exercícios regulares? Claro, Mas há um enorme abismo entre desejos e realidade. A ponte sobre esse abismo é o domínio próprio, um fruto do Espírito (Gálatas 5.22-23). 

A chave para o domínio próprio é a disciplina, que produz um longo histórico de pequenas escolhas nas quais nos submetemos ao Espírito de Deus, produzindo novos hábitos e estilos de vida. De fato, o controle do Espírito e o domínio próprio estão interligados nas Escrituras, porque o domínio próprio piedoso é uma entrega de si mesmo ao Espírito Santo. 

É verdade que somos criaturas de hábito — mas também é verdade que Cristo pode nos capacitar a desenvolver novos hábitos.

Suas Escolhas Hoje

Então, como podemos começar a fazer as pequenas decisões acertadas? Efésios 5.15-16 nos diz “Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo cada oportunidade" Por que não separar duas horas do seu dia que seriam gastas com televisão, jornais, videogames, telefone, horas extras ou hobbies? Mude seus hábitos. Passe uma hora meditando e/ou memorizando as Escrituras. Passe a outra hora lendo um ótimo livro. Compartilhe o que você está aprendendo com seu cônjuge e filhos ou com um amigo.

Ouça as Escrituras e audiolivros. Ouça louvores enquanto você dobra roupas, cuida do jardim ou dirige. Diga não para programas de rádio ou esportivos, não por eles serem ruins em si mesmos, mas porque você tem algo melhor a fazer. Fuja da televisão, da Internet e das mídias sociais por uma semana. Descubra quanto tempo a mais você tem. Resgate este tempo estabelecendo novos hábitos de cultivo da sua vida interior e aprendizado sobre permanecer em Cristo. “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer" (João 15.5).

Que possamos invocar a força de Cristo hoje para fazer escolhas que O honrem, nos tragam grande felicidade e nos ajudem a nos tornar o tipo de pessoa que queremos ser daqui a dez anos!

 Por Randy Alcorn Traduzido por Vittor Rocha 


The Cumulative Effect of Our Little Choices

Have you ever seen a sink hole? Cars can be parked on a street day after day, and everything appears normal, then one day the asphalt caves in and cars disappear into a gigantic hole.

Everybody says, “That hole came out of nowhere.” But they’re wrong. The hole appears suddenly but the process that led to it has gone on for many years. The underground erosion was invisible, but it was there all along.

Likewise, sometimes when a man commits adultery and abandons his family, it appears to have come “out of the clear blue sky.” It hasn’t.

Sink holes remind us of two things: first, something can look good on the outside, when underneath major problems have been going on for years, and disaster’s about to happen. Second, our lives are affected by little choices, which have cumulative effects that can result in either moral strength or moral disaster.

A battering ram may hit a fortress gate a thousand times, and no one impact seems to have an effect, yet finally the gate caves in. Similarly, sinful actions don’t come out of nowhere—they’re the cumulative product of little moral compromises made over time, which ultimately result in ungodly behavior. On the other hand, it’s equally true that godly actions are the cumulative product of small, habitual, and Christ-honoring choices for righteousness.

Who Are You Becoming?

Every day we’re becoming someone—the question is, who? Author Jerry Bridges, hearing me address this, told me that Dawson Trotman, founder of The Navigators, used to say, “You are going to be what you are now becoming.”

Scripture speaks of this process of character development: “And we all, with unveiled face, beholding the glory of the Lord, are being transformed into the same image from one degree of glory to another” (2 Corinthians 3:18).

Who you become will be the cumulative result of the daily choices you make. “The path of the righteous is like the first light of dawn, which shines brighter and brighter until full day” (Proverbs 4:18). This is why Scripture continually warns us against wrong choices: “Do not enter the path of the wicked and do not walk in the way of the evil. Avoid it; do not go on it; turn away from it and pass on” (Proverbs 4:14–15).

You become like what you choose to behold. Behold Christ, you become Christlike. Gaze upon superficiality and immorality, and it’s equally predictable what you’ll become.

Choices for Godliness

"A long obedience in the same direction," to borrow a Eugene Peterson phrase, is sustained by the small choices we make each day. Most of us know the difference between eating cottage cheese and donuts, or the difference between a daily workout and spend­ing life on a couch. What I eat and whether I exercise will determine the state of my body. The same is true of our spiritual lives. Whether I read Scripture and great books, or spend my best hours watching TV and looking at my phone, will make me into the person I will be several years from now. I should discipline myself today, not for discipline’s sake, but for the purpose of godliness (1 Timothy 4:7, 8).

Psalm 1 says the one who continually meditates on God’s Word “is like a tree planted by streams of water that yields its fruit in its season and its leaf does not wither.” Trees do not choose where to place themselves, but we do. We determine what our sources of nourishment will be.

Developing Godly Habits

Following Christ isn’t magic. It requires repeated actions on our part, which develop into habits and life disciplines. Our spirituality hinges on the development of these little habits, such as Bible reading and memorization and prayer. In putting one foot in front of the other day after day, we become the kind of person who grows in Christlikeness. Once we develop Christ-honoring habits and experience their rewards, we’ll instinctively turn our minds to what makes us happy in Christ.

A decade from now, would you like to look back at your life, knowing you’ve made consistently good decisions about eating right and exercising regularly? Sure. But there’s a huge gap between wishes and reality. The bridge over the gap is self-control, a fruit of the Spirit (Galatians 5:22–23).

The key to self-control is discipline, which produces a long-term track record of small choices in which we yield to God’s Spirit, resulting in new habits and lifestyles. In fact, Spirit-control and self-control are interrelated in Scripture, because godly self-control is a yielding of self to the Holy Spirit.

It’s true we are creatures of habit—but it’s also true Christ can empower us to form new habits.

Your Choices Today

So how can you start to make the right small choices? Ephesians 5:15-16 tells us to “Look carefully then how you walk, not as unwise but as wise, making the best use of the time.” Why not redeem two hours of your day that you would have spent on television, newspa­per, video games, phone, working overtime, or hobbies? Change your habits. Spend one hour meditating on and/or memorizing Scripture. Spend the other hour reading a great book. Share what you’re learn­ing with your spouse and children, or a friend.

Listen to Scripture and audio books and praise music while you fold clothes, pull weeds, or drive. Say no to talk radio or sports radio, not because they’re bad but because you have something better to do. Fast from television, the Internet, and social media for a week. Discover how much more time you have. Redeem that time by establishing new habits of cultivating your inner life and learning to abide in Christ. “I am the vine; you are the branches. Whoever abides in me and I in him, he it is that bears much fruit, for apart from me you can do nothing” (John 15:5).

May we call upon Christ’s strength today to make choices that will honor Him, bring us great happiness, and help us become the kind of people we want to be ten years from now!

Looking for further resources to help you grow in your Christian walk? Randy has compiled a list of recommended books, blogs, websites, and software to help readers go deeper into God’s Word and draw closer to Jesus.

This article also appeared in EPM’s new issue of Eternal Perspectives, which you can read online

Photo by Kelly Sikkema on Unsplash

Randy Alcorn, founder of EPM

Randy Alcorn (@randyalcorn) is the author of over fifty books and the founder and director of Eternal Perspective Ministries